Sustentabilidade ambiental: conceito e boas práticas para sua empresa

Saiba o que é sustentabilidade ambiental e como ela é importante para que sua empresa prospere trazendo impactos positivos para o meio ambiente.

SUSTENTABILIDADE
Data de publicação: 25/09/2023

Em tempos de mudanças climáticas aceleradas, a sustentabilidade ambiental é um tema incontornável. Afinal, nós, seres humanos, somos os principais responsáveis por fenômenos naturais em descontrole, como o efeito estufa e o aquecimento global.

Nesse contexto, as empresas desempenham papel fundamental na conscientização e implementação de estratégias sustentáveis, a fim de diminuir o impacto de suas operações no meio ambiente.

Para entender melhor o que é sustentabilidade ambiental e conhecer boas práticas empresariais que contribuem para o desenvolvimento sustentável do negócio, continue conosco nesta leitura.

O que é sustentabilidade?

Primeiramente, é importante dizer que a sustentabilidade é um conceito bastante abrangente. Embora as pessoas costumem associá-la mais diretamente a questões ambientais, a sustentabilidade se baseia em três dimensões que devem interagir entre si de forma equilibrada, a fim de alcançar um desenvolvimento econômico sustentável.

O tripé da sustentabilidade, como é conhecido, abarca aspectos sociais, econômicos e ambientais. O primeiro leva em consideração o bem-estar geral das pessoas, incluindo fatores como acesso à saúde, educação, salários justos, cultura e lazer. Já o segundo está relacionado ao crescimento e à lucratividade das atividades econômicas.

Por fim, o terceiro aspecto relaciona sustentabilidade e meio ambiente, levando em conta os impactos das atividades humanas na natureza, ou seja, é a sustentabilidade ambiental.

Qual é o principal objetivo da sustentabilidade?

De modo geral, o principal objetivo da sustentabilidade é equilibrar de maneira positiva as interações entre as três dimensões do tripé, para que a humanidade continue se desenvolvendo, mas com responsabilidade ambiental e social.

Pensando nisso, em 2015, a ONU estabeleceu a Agenda 2030, um plano de ação com 17 objetivos para o desenvolvimento sustentável (ODS), dentre os quais estão a erradicação da pobreza, a energia limpa e acessível, ação contra a mudança global do clima, trabalho decente e crescimento econômico, dentre outros.

Esses objetivos foram aceitos como compromisso por chefes de Estado no mundo todo e, como você pode perceber, visam melhorias para as pessoas, o planeta e, também, as atividades econômicas — em consonância com a proposta da ONU de alcançar paz e prosperidade no mundo inteiro.

Importância da sustentabilidade ambiental nas empresas

O conceito de desenvolvimento sustentável foi utilizado pela primeira vez em 1987, pela diplomata Gro Harlem Brundtland durante a Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento da ONU, que caracterizou-o da seguinte maneira:

“Desenvolvimento sustentável significa suprir as necessidades do presente sem afetar a habilidade das gerações futuras de suprirem as próprias necessidades.”

Ou seja, trata-se de um desenvolvimento que não esgota os recursos para o futuro — algo que está intimamente relacionado com as empresas e suas atividades econômicas, uma vez que são as maiores responsáveis pela utilização de recursos naturais e pelas mais significativas agressões ao meio ambiente.

A partir de então, as propostas de responsabilidade social e ambiental passaram a ser parte essencial da agenda corporativa, colocando as empresas em seu papel de agentes diretas e parte integrante do mundo, e não apenas meras geradoras de bens, produtos e lucro.

Adotar a sustentabilidade ambiental nas empresas não apenas demarca o compromisso com o bem-estar social e ambiental, mas também gera retornos positivos para a empresa, tais como:

  • redução de custos: diminuir o consumo de recursos naturais e de energia e otimizar os processos da empresa gera uma redução significativa nos gastos;
  • melhora da reputação: as práticas sustentáveis são percebidas pelo mercado e pelos consumidores, melhorando a imagem da empresa;
  • abertura a novos mercados: são cada vez mais comuns os setores que exigem ações e certificações sustentáveis para fechar negócios, então, a empresa sustentável tem vantagem nas novas oportunidades;
  • conformidade com as leis: algumas práticas sustentáveis são exigidas por lei e, caso não sejam tomadas, podem levar a multas e sanções;
  • atração e retenção de bons colaboradores: os bons talentos são cativados pelo compromisso da empresa, portanto, as práticas sustentáveis atraem funcionários comprometidos e os mantêm engajados com a empresa.

Além disso, a sustentabilidade ambiental também faz parte da agenda ESG, uma série de boas práticas que levam em consideração aspectos ambientais, sociais e de governança nas empresas — uma perspectiva essencial para a manutenção e prosperidade corporativa atualmente.

Exemplos de boas práticas de sustentabilidade ambiental

As boas práticas de sustentabilidade ambiental nas empresas podem ser aplicadas a todos os processos operacionais, desde a utilização consciente de recursos naturais, passando pelo descarte correto de resíduos até o uso de energia sustentável. Confira mais detalhes a seguir.

 

Uso racional de água

Racionalizar o uso da água é algo que pode ser feito por todas as pessoas, mas, nas empresas, é possível implementar medidas em maior escala, como instalar torneiras, descargas e outras saídas com fluxo controlado, condensar vapor gerado em algumas atividades para reutilizar a água e até coletar água da chuva em sistemas de maior porte para uso nas operações.

Coleta seletiva de lixo

Separar devidamente os resíduos das atividades nas empresas já se tornou uma premissa, além de fazer a reciclagem dos materiais. Para isso, é possível instalar lixeiras separadas por materiais, firmar parcerias com cooperativas de reciclagem ou mesmo implantar a logística reversa, na qual as embalagens descartadas pelos consumidores retornam à empresa para serem reutilizadas.

Economia circular

A lógica de reutilização também é um dos pilares da economia circular. Nesta proposta, ao contrário da economia linear — em que o processo de consumo se inicia na produção e termina no descarte — cada etapa do ciclo de consumo se retroalimenta.

Para implementar essa lógica, é recomendado que todo o ciclo dos produtos seja repensado, de forma que sejam preparados para desmontagem, reúso, reciclagem, compostagem e outros processos de reaproveitamento, para que sejam reinseridos na economia, regenerando todo o sistema.

Economia circular

A lógica de reutilização também é um dos pilares da economia circular. Nesta proposta, ao contrário da economia linear — em que o processo de consumo se inicia na produção e termina no descarte — cada etapa do ciclo de consumo se retroalimenta.

Para implementar essa lógica, é recomendado que todo o ciclo dos produtos seja repensado, de forma que sejam preparados para desmontagem, reúso, reciclagem, compostagem e outros processos de reaproveitamento, para que sejam reinseridos na economia, regenerando todo o sistema.

Energias renováveis

A utilização de combustíveis fósseis para a geração de energia, especialmente nas indústrias e empresas, é uma das maiores vilãs das crises climáticas que o planeta vem sofrendo. Isso porque a emissão de CO2 agrava fenômenos como o efeito estufa, o aquecimento global e até mesmo os ciclos de chuvas de uma região.

Para combater esses efeitos prejudiciais, a utilização de fontes de energia renovável é fundamental, diminuindo a pegada de carbono da empresa e contribuindo para a descarbonização, que visa a erradicação das emissões de carbono no futuro.

Algumas medidas, nesse sentido, são utilizar combustíveis de fonte renovável, como o etanol, nos veículos da empresa, e também fontes renováveis para a energia elétrica, como a energia solar, que além de ser uma energia limpa, é uma das mais importantes no mercado livre de energia, no qual as empresas têm maior liberdade para negociar condições e preços da eletricidade.

Conscientização dos colaboradores

Além de todas as medidas práticas que abordamos acima, criar programas de conscientização dos colaboradores é uma das mais importantes maneiras de contribuir com a sustentabilidade ambiental nas empresas.

Essa proposta educativa pode abordar temas como o descarte correto de resíduos, consumo consciente de água, energia e outros produtos, boas práticas para o melhor aproveitamento de insumos e materiais e até incentivar as pessoas a pensarem em maneiras de otimizar processos, a fim de que a empresa se torne cada dia mais eficiente em todos os sentidos.

Investir em sustentabilidade ambiental é investir no seu negócio

Como você viu, a sustentabilidade ambiental é imprescindível para que a sua empresa contribua com um futuro próspero do planeta e da sociedade. Mas adotar boas práticas nesse contexto também traz muitos benefícios para o negócio.

Além de gerar economia, reduzindo custos e reaproveitando recursos, a sustentabilidade melhora a reputação da empresa perante o mercado e os consumidores e cria um ambiente de trabalho saudável e produtivo.

A sustentabilidade é um dos principais valores da EDP e trabalhamos diariamente para que outras empresas possam se tornar mais sustentáveis também. Conheça nossas soluções de energia solar e torne seu negócio mais limpo, sustentável e econômico.

Artigos relacionados