Como é produzida a energia solar? Esclareça suas dúvidas!

A energia fotovoltaica é uma opção excelente para quem quer tornar o negócio mais sustentável. Entenda como é produzida a energia solar e por que investir nela.

ENERGIA SOLAR
Data de publicação: 14/11/2023

O tema sustentabilidade é intrínseco ao mercado atual, tanto do ponto de vista ambiental, para que nosso planeta seja preservado, como também do econômico. Assim, entender como é produzida a energia solar é essencial. 

Investir em energia renovável tem se tornado cada vez mais interessante para os negócios: as empresas, além de conseguirem minimizar o impacto negativo de suas operações, também podem economizar bastante. 

A energia fotovoltaica se mostra como uma solução para muitas empresas preocupadas com questões econômicas e ambientais e, neste post, você encontrará detalhes sobre como é produzida a energia do sol, por que investir nela e como a EDP te ajuda nessa missão. 

O que é a energia solar?

A energia solar é um conceito amplo, então vamos começar com a definição de o que é energia solar: o termo diz respeito às formas de energia que são provenientes da luz e do calor do sol. 

Assim, é importante também ressaltar que, dentro do termo energia solar, há dois tipos, a térmica e a fotovoltaica. 

A energia solar térmica é a utilização do calor emanado do sol em sistemas de aquecimento, como de água, ambientes ou até industrialmente. 

Já a energia solar fotovoltaica é o aproveitamento da luz do sol para a geração de energia elétrica, que pode então ser utilizada para diferentes fins. Por isso, energia fotovoltaica é mais versátil, pois consiste na captação das partículas de luz do sol e sua transformação em energia elétrica. 

Como é produzida a energia solar?

A produção de energia elétrica a partir da luz solar no sistema fotovoltaico é um processo que precisou de anos de avanços tecnológicos e aprimoramentos científicos para poder acontecer da maneira que conhecemos hoje. 

Em linhas gerais, o processo se dá da seguinte forma: 

  1. partículas de luz do sol, chamadas de fótons, são captadas por painéis solares; 
  2. esses painéis são responsáveis por gerar energia; 
  3. essa energia passa então por um inversor, que a torna compatível para o uso em sistemas elétricos convencionais; 
  4. e pronto: a energia solar produzida pode ser utilizada e armazenada. 

É importante pontuar, ainda, que os sistemas fotovoltaicos podem ser tanto on-grid como off-grid, isto é, conectados à rede elétrica da distribuidora no primeiro caso, ou independentes dela no segundo. 

No Brasil, o sistema mais comumente utilizado é o on-grid, tanto por ter menor custo e menos manutenção como por potencializar a lucratividade para o consumidor. Mas, apesar dessa diferença, a captação de ambos os sistemas funciona da mesma maneira. Continue a leitura e entenda em detalhes. 

Painéis solares

Você provavelmente já viu aquelas placas retangulares, de cor preta ou azulada, em telhados de casas ou estabelecimentos, certo? Esses são os painéis solares, também conhecidos como painéis fotovoltaicos. São eles os responsáveis por coletar a energia proveniente do sol. 

Esses painéis são compostos por unidades menores, chamadas de células fotovoltaicas, e é dentro delas que acontece a captação da energia fotovoltaica. 

Para isso, é necessário que essas células sejam feitas de materiais semicondutores — em geral, o mais comum é encontrar placas de silício, porque ele é um bom condutor, além de existir em bastante abundância em nosso planeta. 

As células fotovoltaicas são a parte mais delicada do painel, com menos de 2 milímetros de espessura, e representam cerca de 60% do seu custo. É como se fossem uma folha de silício tratado e misturado com outros elementos. 

Essa folha de silício é envolta por outro material, chamado de filme encapsulante, que garante que as células sejam protegidas contra intempéries e degradação causada pelos raios UV. 

Por cima do filme encapsulante, há ainda um vidro específico, desenvolvido especialmente para aproveitamento máximo de luz e minimização de reflexos, e uma moldura de alumínio. 

Geração de eletricidade

Após ver como um painel fotovoltaico é composto, chegou a hora de entender como funciona a geração de eletricidade, e tudo acontece dentro da célula fotovoltaica. 

Os elétrons presentes na camada superior da célula fotovoltaica são energizados quando os fótons de luz solar adentram o painel. Em seguida, esses elétrons se desprendem e se deslocam para a camada inferior da célula, através de reações físico-químicas, gerando corrente elétrica. 

A corrente gerada como resultado dessa reação, então, pode ser utilizada para algum outro fim, como carregamento de baterias ou alimentação de diferentes equipamentos elétricos. Mas, antes disso, precisa passar por um inversor, que tornará a corrente compatível com os sistemas convencionalmente usados. 

Inversor

O inversor é outra peça-chave para tornar a utilização dessa modalidade de energia limpa possível. Isso acontece porque a corrente gerada nos painéis fotovoltaicos é contínua, enquanto o padrão da rede elétrica que utilizamos é a corrente alternada, por conta de sua eficiência. 

Resumidamente, o que difere a corrente contínua da alternada é o fato de que, na contínua, os elétrons se movem seguindo um único sentido, enquanto na alternada, como o próprio nome indica, há a alternância periódica de polaridade, fazendo com que o sentido dos elétrons se altere. Com isso, há maior aproveitamento energético e menos dissipação. 

Uso e armazenamento

A produção de energia solar pode variar ao longo do dia — afinal, há momentos em que a incidência do sol é maior do que em outros. Por isso, uma dúvida bastante comum quando falamos sobre como é produzida a energia solar tem a ver com seu uso e se há a possibilidade de armazenamento. 

O sistema fotovoltaico tem seu pico de produção energética por volta de meio-dia, quando a radiação solar é bastante forte. Isso significa que, durante a manhã, o consumo de energia se dá, em sua maioria, da rede elétrica tradicional. 

Com o passar das horas do dia, quando o sistema de captação atinge seu pico de produção, esse consumo passa a ser da energia produzida pelas células fotovoltaicas — e é bastante comum, inclusive, que a produção nesses momentos supere o consumo do estabelecimento. Esse excesso de energia produzida não é armazenada, mas sim emprestada à rede de distribuição local, com isso gerando créditos energéticos em Watts.  

Isso significa que, durante os períodos em que a produção fotovoltaica é mais baixa, o estabelecimento pode utilizar a energia da rede, abatendo dos créditos que acumulou ao fornecer o excedente de sua produção para a rede. Para que isso possa acontecer, neste momento o sistema on-grid (sempre conectado à rede) é fundamental, já que permite que esse empréstimo aconteça. 

Os créditos energéticos gerados podem ser usados em até 5 anos. A compensação pode ser feita inclusive em outros estabelecimentos, desde que a unidade consumidora pertença ao mesmo CNPJ vinculado aos créditos. 

Por que as empresas devem investir em energia solar?

A utilização de energia solar se mostra muito vantajosa para as empresas, tanto do ponto de vista econômico quanto para se manter à frente da concorrência. 

 

Considerando o mercado atual, em que há cada vez mais negócios e corporações tentando ocupar lugar de destaque e conquistar a atenção do cliente, manter-se competitivo é essencial. Assim, utilizar fontes de energia renováveis e investir em sustentabilidade é uma opção bastante estratégica, alçando a sua empresa à frente das concorrentes. 

Além do mais, optar pela utilização da energia fotovoltaica permite que o negócio economize nos gastos com energia. 

Também é importante ressaltar que a sua empresa não precisa investir em obras de adaptação e ter os próprios painéis solares. Atualmente, as usinas solares funcionam como uma grande central geradora de eletricidade, onde são reunidas milhares de placas fotovoltaicas para fazer a captação e distribuição dessa energia. 

Ao utilizar a energia vinda de uma usina solar, a sua empresa conta com um serviço conhecido como energia fotovoltaica por assinatura — isto é, não precisa produzir de fato a energia solar para poder usufruir dela. 

A EDP leva a energia solar até o seu negócio

Como você viu, a energia solar fotovoltaica é um sistema tecnológico que vem sendo estruturado há tempos para atingir a eficiência atual. E a produção de energia elétrica nesse sistema passa por processos que vão desde a captação da luz solar em painéis fotovoltaicos até a inversão da corrente elétrica produzida e sua distribuição até o consumidor final. 

Com a EDP, a energia limpa está muito mais próxima da sua empresa. Os pilares das nossas soluções são sustentabilidade, economia e eficiência energética, para que tanto o seu negócio como o meio ambiente sejam beneficiados nessa relação. 

Temos opções que atendem pequenas, médias e grandes empresas, seja em sistemas de geração própria ou compartilhada, além de soluções de mobilidade elétrica para adaptação da sua frota para veículos elétricos e sistemas de carregamento solar que podem ser instalados na própria empresa. 

Confira em detalhes como a EDP pode ajudar o seu negócio a economizar e entrar de vez no mundo da sustentabilidade acessando nossa página de soluções em energia solar. 

Artigos relacionados